Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

#MOMENTOS

Momentos são pequenas fracções de tempo em que algo, único e irrepetível, acontece e que o fotógrafo teve a capacidade de captar! Mostram-nos movimento, emoção e contam-nos uma história.

#MOMENTOS

Momentos são pequenas fracções de tempo em que algo, único e irrepetível, acontece e que o fotógrafo teve a capacidade de captar! Mostram-nos movimento, emoção e contam-nos uma história.

30
Mai10

Porta do Templo

Armando Isaac



































                                                      © Armando Isaac





Sento-me à porta do Templo
fumo pelo cachimbo de água
o ópio da minha espera.
Vejo entrarem coisas perecíveis
Com os olhos rasos de água
o cérebro enevoado.
Voo no colo de uma águia
que queima as asas no sol
deixando-me na órbita
de coisa nenhuma.
Espero a Deusa do Amor
que consumirá meu corpo
e lhe dará a forma da felicidade
* Do livro “Rosas na Hospedaria do Vento” - Fernando Antunes
29
Mai10

Era à Tarde

Armando Isaac
                                                                                                                 © Armando Isaac
Era à tarde
que gostava de sentir
a areia molhada, o som do mar, do vento
depois
o céu ia do vermelho a cinza
então
metia as forças encontradas no bolso
regressava à casa da praia
*Poema do livro Casa da Praia - Fernando Antunes
23
Mai10

O Porto sabes... 1

Armando Isaac
























                                                                                                                              © Armando Isaac









O Porto sabes...
Eu sei.
É um rosto
pintalgado de estrelas
com olhos de noite
e os tufos brancos, bonitos
numa cabeleira curta, aos bicos
É o sorriso
a voz ciciada
aquele mar de espanto
a noite enamorada
é o pôr de sol em tardes de Verão
de calma e solidão
É o rendilhado das pontes
e os favos da ribeira
subindo os montes
em alegre brincadeira
é as pétalas de rosas com voz
que se miram e espelham na foz
Eu sei.
Saberá quem despertou a saudade
Em meu peito?





© Fernando Antunes
23
Mai10

O Porto sabes... 2

Armando Isaac
























                                                                                                                                © Armando Isaac


O Porto sabes...
Que faço
da curva deste rio
do azul deste céu
do verde das águas
do calor deste estio?
Senão dizer
que as ondas são tua boca
as areias teu corpo amado
onde me refresco e rebolo
em espasmos de orgasmo
sonhado
Pois tenho a recordação
da rosa de todos os matizes
desses dias felizes
* Do livro “Rosas na Hospedaria do Vento” - Fernando Antunes

21
Mai10

Quando

Armando Isaac
























                                                                                                                                 © Armando Isaac
Quando                                                 
o murmúrio das ondas                                   
acorda a casa da praia
e o silêncio escuta o grito das gaivotas               
não há mais nada                                
                                                                       
Hoje
tudo chegou 
o sol o mar as gaivotas
digna solidão!
O amor bateu à porta
sorriu e entrou
* livro Casa da Praia - Fernando Antunes
11
Mai10

Acorda cedo a gaivota

Armando Isaac

























                                                                                                                           © Armando Isaac
Acorda cedo a gaivota, vagueando tonta pela areia
hábito que antecede a paixão, presa ainda nessa teia
Levanta voo, paira por momentos em procura errante
que lhe permita ainda e sempre ver a casa amante
À luz da saudade nada poderá violar a eterna paixão
ainda ela perdurará, mesmo que se dê a final implosão
A gaivota sabe da insensatez na miragem da casa, inevitável
mas o doce amargo do sonho está na ausência do realizável
Assim, nessa abstracção indecisa se vai terminando a existência 
se vai hipotecando irresponsavelmente uma futura vivência
E as horas destas noites nem dormidas nem amadas
deserto percorrido com miragens, sem oásis, são pesadas 
Por isso o vagabundear nas manhãs orvalhadas é habitual
a imagem do passado, na casa, mais repetitivo, trivial 
*Poema do livro Casa da Praia - Fernando Antunes
04
Mai10

Ser Mãe

Armando Isaac


















































Ser mãe é pureza, é doçura 
É viver cheia de ternura 
É ser rica por tanto amar! 
Ser Mãe é conhecer o mundo 
Através do amor profundo 
É rir, por seu filho abraçar! 
Ser mãe é descobrir em cada dia 
Que a vida recomeça com alegria! 
Ser Mãe, é poesia, é bonança 
É saber sorrir para a criança! 
É nunca ter cansaço de crer 
É plantar, adubar, depois colher! 
É saber o que é ser Mulher 
É adivinhar o que seu filho quer! 
Ser mãe é cantar a felicidade 
É ter uma riqueza sem igual. 
É ser anjo é falar com o coração 
É doar o seu amor incondicional! 



© Foto: Armando Isaac; Poema: Lena Nabais

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Mensagens

Calendário

Maio 2010

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D