Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

#MOMENTOS

Momentos são pequenas fracções de tempo em que algo, único e irrepetível, acontece e que o fotógrafo teve a capacidade de captar! Mostram-nos movimento, emoção e contam-nos uma história.

#MOMENTOS

Momentos são pequenas fracções de tempo em que algo, único e irrepetível, acontece e que o fotógrafo teve a capacidade de captar! Mostram-nos movimento, emoção e contam-nos uma história.

02
Jul18

Azulejo Alicatado

Armando Isaac

Desde há mais de cinco séculos que a azuleijaria ocupa uma posição de relevo entre as artes decorativas portuguesas e, apesar de ao longo da sua história ter sofrido multiplas inflências, em Portugal essas influências caracterizaram-se pela riqueza cromática, a monumentalidade, o sentido cenográfico e a sua integração na arqiutetura.

Foi durante a ocupação árabe ques os povos ibéricos tomaram conhecimento da cerâmica mural, através da utilização de placas de barro cobertas de vidrado colorido e uniforme.

Dentre as várias formas e técnicas de trabalhar estas placas, que cortados em fragmentos mais ou menos geométricos eram recombinados em belos painéis decorativos, uma delas utilizava essencialmente o alicate.

Esta forma de cortar e trabalhar o azulejo com alicate, foi desenvolvida e implementada pelos Mouros na Península Ibérica e, esteve em voga durante os séculos XVI e XVII.

Assim, é nos finais do século XVI, que aparecem em Portugal os primeiros painéis (embutidos em tetos e paredes) de composições mais ou menos geométricas combinadas em xadrez e em outras formas mais ou menos complexas, que, pela forma de apresentação eram conhecidas como "azuleijos de caixilho".

Este tipo de ajuleijaria,trabalhada com aturada minúncia e que na sua constituição é bastante semelhante ao mosaico greco-romano, era aplicada quer em painéis, pavimentos e tetos de palácios, quer em murais de igrejas, conventos e outros locais nobres.Todavia, não obstante a extraordinária beleza deste tipo de painéis decorativos, a morosidade da sua execução face à enorme procura fez aparecer o azuleijo atual, mais ou menos industrial, acabando por ser abandonadas as várias formas e técnicas de trabalhar o azulejo, entre elas a técnica "alicatado".

No entanto, e apesar de há muito se ter deixado de utilizar esta técnica, o José Freire utilizando vários tipos de ferramentas, tendo como matéria prima o azulejo e sem recorrer à utilização de quaisquer tipo de tintas, está empenhado em recriar e divulgar esta sua genuína forma de tabalhar o azulejo.

In "outra Arte" - José Freire

DSCF1203.jpg

 

DSCF1204_01.jpg

 

DSCF1205.jpg

 

DSCF1207.jpg

 

DSCF1209.jpg

 

DSCF1210.jpg

 

DSCF1211.jpg

 

DSCF1212.jpg

 

DSCF1213.jpg

 

DSCF1214.jpg

 

DSCF1218.jpg

 

DSCF1219.jpg

 

DSCF1221.jpg

 

DSCF1222.jpg

 

DSCF1223.jpg

 

DSCF1224.jpg

 

DSCF1225.jpg

 

DSCF1226_01.jpg

 

DSCF1227.jpg

 

DSCF1228.jpg

 

DSCF1229.jpg

 

DSCF1230.jpg

 

DSCF1231.jpg

 

DSCF1232.jpg

 

DSCF1233.jpg

 

DSCF1234.jpg

 

DSCF1235.jpg

 

DSCF1236.jpg

 

DSCF1239.jpg

 

DSCF1241.jpg

 

DSCF1242.jpg

 

DSCF1243.jpg

 

DSCF1244.jpg

 

DSCF1245.jpg

Fotos: © 2018 Armando Isaac 

08
Dez17

Almada Negreiros - I

Armando Isaac

Em 5 posts tentarei reproduzir, quase na integra a exposição que se realizou no Museu Calouste Gulbenkian, de 2 de Fevereiro a 5 de Junho de 2017, sobre a obra de José de Almada Negreiros, " Uma maneira de ser moderno".

N.B. - Para os mais puristas sobre fotografia, informo que este conjunto de fotos foi obtido num só dia, com o decorrer da visita, sem tripé e com as condições de ilumunação interior existentes. Muitos dos quadros emoldurados estavam protegidos com vidros, o que necessáriamente faz com que apareçam alguns reflexos, não se tendo utilizado para o efeito qualquer filtro polarizador.

DSC_4210_01.jpg

 

DSC_4212.jpg

 

DSC_4215_01.jpg

 

DSC_4222.jpg

 

DSC_4225_02.jpg

 

DSC_4226.jpg

 

DSC_4234.jpg

 

DSC_4235.jpg

 

DSC_4240.jpg

 

DSC_4243.jpg

DSC_4245_01.jpg

 

DSC_4248_01.jpg

 

DSC_4249.jpg

 

DSC_4250.jpg

 

DSC_4251.jpg

 

DSC_4252.jpg

 

DSC_4254.jpg

 

DSC_4255.jpg

 

DSC_4256.jpg

 

DSC_4257.jpg

DSC_4259.jpg

 

DSC_4261.jpg

 

DSC_4262.jpg

 

DSC_4263.jpg

 

DSC_4264.jpg

 

DSC_4275.jpg

 

DSC_4276.jpg

 

DSC_4277_01.jpg

 

DSC_4279.jpg

 

DSC_4280_01.jpg

DSC_4294.jpg

 

Fotos: © 2017 Armando Isaac

 

 

 

 

 

 

06
Ago13

As Cores da Vida

Armando Isaac

Exposição colectiva de fotografia Fotomanya é o nome pelo qual se dão a conhecer um grupo de amantes da fotografia, desde profissionais (fotojornalistas e fotógrafos profissionais), a simples amantes desta arte de imortalizar momentos complexos na sua simplicidade.

No seguimento deste ciclo temático sobre as cores da vida, cuja primeira exposição dedicada ao "Mar" decorreu em agosto do ano passado, surgem a "Cores da Terra".

 

Horário: seg-dom, 10h00-13h00 e 14h00-18h00. Encerra aos feriados.

 

In: Boletim Sintra Cultural, agosto 2013 da C.M.S.



 

Cartaz da exposição
Vila Alda
Convido-vos a visitarem esta excelente exposição colectiva com entrada livre, patente ao público em Sintra, na Vila Alda mesmo ao lado do Centro Olga Cadaval.
É com enorme prazer que vos apresento o meu pequeno contributo para esta magnífica exposição
Sonhando
Tango
Sol e sombra
Palmeiras trio
Mãe cigana
Pensamento positivo
Homem santo
Taj Mahal
Olhos verdes
Viajante
Normandia
O cais

 

Fotos: © Armando Isaac

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Mensagens

Calendário

Maio 2020

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D