Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

#MOMENTOS

Momentos são pequenas fracções de tempo em que algo, único e irrepetível, acontece e que o fotógrafo teve a capacidade de captar! Mostram-nos movimento, emoção e contam-nos uma história.

#MOMENTOS

Momentos são pequenas fracções de tempo em que algo, único e irrepetível, acontece e que o fotógrafo teve a capacidade de captar! Mostram-nos movimento, emoção e contam-nos uma história.

26
Mar22

Duendes da tribo dos Hérmios

Armando Isaac

Espaço temático do Museu Nacional do Pão em Seia, dedicados aos visitantes mais novos, que de uma forma didática, dinâmica e encantada descobrem os caminhos do pão. Aqui são recebidos pelos duendes da tribo dos Hérmios, protetores dos primeiros habitantes dos montes Hermínios, que nos levam numa viagem imaginária e mistificada ao passado do pão. Um espaço onde a história e a lenda se cruzam, onde o pão passa pelos nossos olhos e pelas nossa mãos.

In: folheto promocional

DSCF8697.jpg

DSCF8698.jpg

DSCF8699.jpg

DSCF8700.jpg

DSCF8701.jpg

DSCF8702.jpg

DSCF8703.jpg

DSCF8704.jpg

Fotos: © 2022 Armando Isaac

 

 

25
Mar22

Museu do Pão

Armando Isaac

Inaugurado em Setembro de 2002 em Seia, na Serra da Estrela, o Museu Nacional do Pão é hoje uma das maiores referências da museologia em Portugal e o maior complexo dedicado ao tema em todo o mundo. O Museu Nacional do Pão recolhe continuamente, recupera, preserva e exibe objetos do património materia e imaterial do pão português nas suas vertestes etnográfica, política, social, histórica, religiosa, artística e lúdico-pedagógica.

Além do universo do Pão, o Museu Nacional do Pão exibe a escravaninha de Fernando Pessoa, o mais universal dos poetas portugueses, onde tantas vezes escreveu os seus poemas, muitos deles com referências ao Pão.

In: Folheto promocional

DSCF8638 Museu do Pão.jpg

DSCF8640.jpg

DSCF8641.jpg

DSCF8642.jpg

DSCF8643.jpg

DSCF8644.jpg

DSCF8649.jpg

DSCF8652.jpg

DSCF8655.jpg

DSCF8656.jpg

DSCF8658.jpg

DSCF8659.jpg

DSCF8660.jpg

DSCF8661.jpg

DSCF8662.jpg

DSCF8665.jpg

DSCF8667.jpg

DSCF8668.jpg

DSCF8671.jpg

DSCF8672.jpg

DSCF8673.jpg

DSCF8674.jpg

DSCF8675.jpg

DSCF8676.jpg

DSCF8677.jpg

DSCF8678.jpg

DSCF8680.jpg

DSCF8682.jpg

DSCF8683.jpg

DSCF8685.jpg

DSCF8686.jpg

DSCF8687.jpg

DSCF8692.jpg

DSCF8694.jpg

DSCF8695.jpg

DSCF8696 (1).jpg

Fotos: © 2022 Armando Isaac

 

 

14
Dez19

Serra da Estrela e as cores do Outono

Armando Isaac

O Poço do Inferno tal como o próprio nome indica é um poço, ou uma pequena lagoa em plena Serra da Estrela  resultante de uma queda de água com cerca de 10 metros de altura, formada pelas águas da ribeira de Leandres.

Situado no coração da Serra a 1080 metros de altitude, as águas são geladas, e que nos Invernos mais rigorosos, chega mesmo a transformar-se em gelo.

O curso das águas da Ribeira de Leandres percorre os mantos graníticos, bem característicos da Beira e encontra uma barreira natural feita de rocha endurecida pelo metamorfismo de contacto, criando esta cascata digna de registo. O alto Zêzere ocupa um antigo vale glaciar instalado ao longo de uma falha de orientação sudoeste-nordeste. 

O Covão d’Ametade é um local paradisíaco onde nasce o rio Zêzere.

Fonte: Wikipédia

DSCF3168.jpg

 

DSCF3185.jpg

 

DSCF3188.jpg

 

DSCF3189.jpg

 

DSCF3190.jpg

 

DSCF3196.jpg

 

DSCF3204.jpg

 

DSCF3207.jpg

 

DSCF3215.jpg

 

DSCF3216.jpg

DSCF3217.jpg

 

DSCF3219.jpg

 

DSCF3226.jpg

 

DSCF3240.jpg

 

DSCF3241.jpg

 

DSCF3243.jpg

 

DSCF3244.jpg

 

DSCF3247.jpg

 

DSCF3260 Serra Estrela.jpg

 

DSCF3262.jpg

DSCF3270 Covão da Ametade.jpg

 

DSCF3271.jpg

 

DSCF3274.jpg

 

DSCF3275.jpg

 

DSCF3279.jpg

 

DSCF3280.1.jpg

 

DSCF3284.jpg

 

DSCF3286.jpg

 

DSCF3298.jpg

 

DSCF3300.jpg

DSCF3301.jpg

 

DSCF3302.jpg

 

DSCF3303.jpg

 

DSCF3304.jpg

 

Fotos: © 2019 Armando Isaac

 

04
Jul10

Os sonhos têm existência quando acordado?

Armando Isaac

                                                                                                                                         © Armando Isaac



É de sonhos que agora vivo
neste longo Outono com laivos de Verão
pássaro azul de asas amputadas
Ave sem bando
voando na melancolia do céu azul 
procurando preencher a sua solidão
Vou depositando afectos
em ninhos vazios doutras aves
esquecendo os que outrora construí
É de sonhos que agora vivo
enquanto o ameno Outono durar 
direi que sou feliz.
*Do livro “Perguntas ao Outono”  de Fernando Antunes

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Mensagens

Calendário

Julho 2022

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Pesquisar

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D